Acordo evita colapso no sistema prisional

28/11/2017

O governo do Estado conseguiu chegar a um acordo para quitar a dívida com as empresas Ondepresb e Monsetesinos, responsáveis pela cogestão e seguranças das unidades prisionais do Estado. O Ministério Público do Trabalho intermediou cinco audiências para negociar a dívida de R$70 milhões, que ameaçava diretamente o emprego de pelo menos 1,3 mil terceirzados. No auge do impasse, o débito chegou a R$117 milhões. O governo se viu obrigado a buscar uma saída, caso contrário seria decretar o colapso do sistema prisional por absoluta falta de pessoal.