Trio suspeito de matar advogado em Curitiba é preso na Barra da Lagoa, em Florianópolis

30/11/2017

Homens eram clientes do defensor e armaram uma emboscada para cometer o crime; Leonardo Ivankio Sudul, 28, foi queimado dentro do carro, no bairro Uberava, em Curitiba 

Os três homens suspeitos de matar o advogado criminalista Leonardo Ivankio Sudul, 28, em Curitiba (PR), foram presos nesta quarta-feira (29) na Barra da Lagoa, Leste de Florianópolis. De acordo com o delegado Cássio André Dias Conceição, da DHPP (Delegacia de Homicídios de Proteção à Pessoa) os autores do crime, com passagens pela polícia por outros homicídios e tráfico de drogas, eram clientes do defensor. "Eles armaram uma emboscada para o advogado", afirmou Conceição.

O advogado foi chamado pelo trio para conversar sobre o processo que respondiam. O encontro ocorreu no bairro Parolin, na capital paranaense no dia 6 de novembro. "Ali o advogado recebeu os primeiros tiros", explicou o delegado. Um dos criminosos assumiu a direção do Elantra do defensor e seguiu para o bairro Uberaba, onde queimaram a vítima dentro do veículo.

Dias depois, um dos criminosos, Kleverson Hilhian Silva Prestes, 25, veio se esconder em Florianópolis. Ele dirigia um veículo Mercedes prata com placas de São Paulo. Na semana seguinte chegaram os comparsas Leandro Cubas Lima, 27, e Nixon dos Santos Benites, 22. "Recebemos várias denúncias anônimas que eles estariam em Santa Catarina, possivelmente em Florianópolis. Então fizemos contato com o delegado João Loss Medeiros, da 10ª DP da Barra da Lagoa", afirmou.

A equipe do delegado paranaense chegou a Florianópolis com três mandados de prisão em mãos e passou na 10ª DP. Policiais catarinenses e paranaenses não tiveram dificuldade em encontrar os criminosos no centrinho da Barra da Lagoa. Os presos foram encaminhados para Curitiba, onde serão interrogados na DHPP.